Como reduzir o impacto nos negócios causado por uma pandemia

Como reduzir o impacto nos negócios causado por uma pandemia

Diante do avanço da pandemia do Covid-19, estamos muito preocupados com nossa saúde e com a proteção de nossa vida. Ações tomadas até o momento, como, por exemplo, o estado de emergência, a quarentena, o fechamento de shoppings, a redução na atividade de bares e restaurantes, o cancelamento de eventos, o fechamento de casas de entretenimento, entre outros, já estão trazendo fortes impactos negativos em nossa já desacelerada economia. Visto que não podemos mudar o status quo, vamos dizer que, em terra de caos, ganha o mais adaptado. 

Então de que maneira o empreendedor pode adaptar-se e reduzir os prejuízos? Como minimizar o impacto da pandemia em nossos negócios? Listamos aqui 10 ações possíveis para esse momento: 

1 – Não é hora de ganhar dinheiro, é hora de diminuir os prejuízos: Especialmente se você é do ramo de prestação de serviços, a palavra de ordem é retenção. Concentre-se em realizar um excelente atendimento. Não é um momento para prospecção. Garanta que seus clientes atuais estão se sentindo seguros e bem atendidos. Ofereça soluções proativas para demonstrar que eles podem contar com você nesse momento de crise. Seja compreensivo e ajude-os na medida do possível. Por exemplo, juros e multas podem ser abonados, desde que haja negociação. 

2 – Planeje e reavalie: Planeje suas ações, mas fique atento à mudança de cenário. Em tempos de crise, tudo muda o tempo todo, e muito rápido. Empresas que estão atentas às mudanças e agem rapidamente tendem a ter os melhores resultados. Se você é do ramo de bares e restaurantes, por exemplo, que tal investir no delivery? Reforce a sua comunicação, demonstrando que medidas você está tomando para garantir a segurança do seu produto e do seu público. 

3 – Não use o gatilho da urgência: em muitos negócios, como supermercados, por exemplo, estamos acostumados a ver o uso do gatilho da urgência: “Só hoje”, “oferta imperdível”. No momento presente, não é um bom gatilho para se usar. Levar às pessoas ao seu estabelecimento, a qualquer custo, pode colocá-las em risco. Invista em serviços de entrega. Abra em horários alternativos para atender ao grupo de risco. Organize filas fora do seu estabelecimento. E sempre comunique aos clientes as ações tomadas. 

4 – Comunique-se: Todo mundo quer saber o que você está fazendo para colaborar, minimizar os riscos, e como você adaptou o seu negócio ao atual cenário. Aproveite essa oportunidade para criar uma comunidade. Use as redes sociais para mostrar que o seu negócio é adaptável. Negócios adaptáveis são longevos. 

5 – Corte custos: Corte custos, avalie gastos desnecessários e implemente planos de contenção. É hora de reduzir para conquistar. Avalie a necessidade de renegociar os prazos de vencimentos de seus empréstimos. Os bancos brasileiros estão prorrogando o recebimento de dívidas, desde que estejam em dia, em até 60 dias. Aproveite o momento para reduzir gastos com ferramentas, material de papelaria, compra de mercadorias de baixo giro, entre outros. 

6 – Não demita: Na hora de cortar custos, a primeira coisa que se pensa é: demissão. Esse não é momento. A crise vai passar e você vai precisar novamente do colaborador que acabou demitindo. Além disso, ao demitir, você antecipa despesas que não teria nesse momento, como férias, décimo terceiro e verbas rescisórias. Se possível, coloque sua equipe em home office. Outra possibilidade é a redução de carga horária e, consequentemente, redução salarial. Ou mude-os de função. Aproveite o capital humano à sua disposição e peça sugestões. Crie soluções. A tempestade vai passar e você terá ao seu lado uma equipe unida e forte. 

7- Não tire férias: Aproveite para ler, fazer cursos on-line, atualizar sistemas internos, organizar ideias, treinar funcionários (à distância) e quem sabe até criar produtos e serviços. Estar sem o ruído da multidão por um tempo pode te fazer mais criativo. E é nas crises que a inovação tem o maior potencial para surgir. 

8 – Seja visionário: Será que esse é o momento para desenvolver rapidamente algo totalmente novo? O seu negócio pode ser totalmente digital? Sua empresa pode funcionar home-office? Seu curso pode ser on-line? Você pode usar alguma plataforma digital para continuar fornecendo seu serviço ao seu público? Mudar totalmente o formato do seu negócio pode mantê-lo funcionando enquanto essa pandemia não passa. Adaptabilidade rápida pode fazer a sua empresa sobreviver e quem sabe até prosperar neste momento de crise. 

9 – Colabore: Não há nada melhor do que colaboração e gentileza em momentos de crise. Precisamos deixar nossa inteligência coletiva nos impulsionar e não o medo. O momento de demonstrar solidariedade e humanidade chegou. Acima de qualquer intenção de lucro está a intenção de preservação da espécie. Planeje suas ações sempre para o bem da coletividade. 

10 – Fale com o seu contador: O governo lançou um pacote de medidas de R$147 bilhões para combater a pandemia que beneficiam, entre outros, ao micro e pequeno empresário. Entre as medias anunciadas, estão a concessão de crédito para micro e pequenas empresas, adiamento da parte da União do imposto Simples Nacional por 3 meses e adiamento do prazo de pagamento do FGTS por três meses. Converse com 

seu contador para saber se sua empresa se habilita. Ele também pode te orientar sobre questões como: home-office, férias coletivas e demais alternativas para redução de custos com colaboradores. 

*Amanda Rodrigues é CEO da Vox Contábil e Diretora de Comunicação do Fórum 3C. 

Fonte: https://empreendedor.com.br/noticia/como-reduzir-o-impacto-nos-negocios-causado-por-uma- pandemia/