Pequenas empresas que aderirem ao PPE devem optar por período mais curto

Pequenas empresas que aderirem ao PPE devem optar por período mais curto

Empresas de qualquer porte e setor podem participar, embora a burocracia afaste pequenos negócios sem uma Pequenas empresas que aderirem ao PPEgestão de pessoas estruturada.
Veja dicas para aderir ao PPE:

OS NÚMEROS

O acordo reduz a jornada e o salário em até 30%. O Fundo de Amparo ao Trabalhador paga metade da redução salarial. O período é de até seis meses, mas é possível prorrogar por até 12 meses
OS ENVOLVIDOS
Deixe todos os termos claros para os funcionários e estabeleça uma boa relação com eles e com o sindicato da categoria, já que a aprovação de ambos é necessária para aderir ao programa.

AS REGRAS

Podem participar empresas que provarem passar por dificuldades financeiras, mas sem dívidas fiscais. É preciso ter esgotado períodos de férias individuais e coletivas, além do banco de horas.

OS CUIDADOS
Não é permito demitir durante o acordo e nem após um prazo equivalente a um terço do período de adesão. Pequenos negócios devem fazer acordos mais curtos, já que têm mais dificuldade de prever recuperação.

Fonte: Folha de S. Paulo